O Varejo Físico para o Consumidor OFF

Por Alexandre Guimarães
Head de Inovação do Mundo do Cabeleireiro, eleito Líder de Tecnologia Norte/Nordeste 2019 e Corporate Ninja 2019 pelo Cubo Itaú

Para entender um pouco mais do varejo físico no Brasil, precisamos ver alguns dados importantes. O Brasil possuí mais de 212 milhões de habitantes e para termos uma ideia em 2020 tivemos 66 milhões de pessoas recebendo o auxílio emergencial. Segundo o Ministério da Cidadania, contabilizando o número de integrantes de uma família, o benefício chegou a cerca de 126 milhões de pessoas, ou seja, falamos de quase 60% da população brasileira.

Quando analisamos os 126 milhões de brasileiros, vemos uma população na linha da pobreza e até mesmo abaixo desta linha. Brasileiros que dependem do auxílio para poder comprar alimentos e sobreviver em meio a pandemia. Consumidores que provavelmente não possuem um acesso a internet, muito menos compram em um app de delivery por exemplo. Outro ponto importante é que grande parte destes brasileiros certamente vivem em locais onde há pequenos varejistas que não sabem direito o que é ser ominichannel e também não estão inseridos no digital, estes são os resistentes e que foram extremamente afetados na pandemia.

O e-commerce no Brasil, em 2020, mostrou força total nas vendas, só em Dezembro tivemos um crescimento de 53,83% comparado ao mesmo período em 2019. Porém, segundo estudo da Neotrust/Compre & Confie, o varejo digital atingiu apenas 18,2% do total de pessoas com acesso à internet no País. Se nos basearmos na pesquisa Global Digital Report 2020 Brazil da We are Social, estamos falando de cerca de 27 milhões de consumidores.

Um case interessante e que me chamou muito a atenção é o da Lojas Cem, em seu site institucional fazem questão de dizer:

Somos uma rede de lojas físicas. Vendemos exclusivamente em nossas filiais.

Podemos dizer que as Lojas Cem é o símbolo do varejo físico em nosso país, há mais de 65 anos mostrando que a loja física é o melhor ponto de contato, são cerca de 300 lojas espalhadas pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná, muitas destas em cidades do interior. São mais de 12 mil funcionários. A rede de eletroeletrônicos e móveis que promete sempre os preços mais baixos, o crédito mais facilitado, a entrega mais veloz do mercado e o melhor atendimento. Atingem em cheio os consumidores das classes B, C e D, principalmente aquelas pessoas que gostam de tocar e ver a mercadoria, de conversar com um vendedor. O digital ainda não conseguiu substituir isso. Grande parte da população que falamos lá em cima, pessoas que necessitam de um crediário facilitado e preços mais baixos.

Em 2020 as Lojas Cem fecharam por 70 dias todas as suas lojas, devido a pandemia. Foram 70 dias de faturamento ZERO, nenhuma venda via e-commerce pois não existe, nem mesmo via whatsapp. Porém, durante todo este período nenhum funcionário foi desligado, claro que foi necessário usar as medidas disponibilizadas pelo governo durante a pandemia, e até então, nenhuma loja fechou definitivamente.

Em entrevista para revista Veja no último dia 06/01/21, José Domingos Alves, supervisor-geral da Lojas Cem disse:

“Nós fechamos praticamente todas as lojas. Ficamos sem faturamento algum em determinado período do ano. Além de não termos o e-commerce, 70% das nossas vendas são feitas no crediário. E esse carnê só pode ser pago nas nossas lojas. Não pode ser pago em lotéricas ou em bancos. Então, além de não vender, ficamos sem receber parcelas de produtos que já haviam sido comprados pelos consumidores” 

Considerada a terceira maior varejista do país, concorrendo com Magazine Luíza e Via Varejo, a rede fechou 2020 com um faturamento de R$ 5,4 bilhões, praticamente o mesmo valor do ano de 2019, onde também se espera o mesmo lucro de cerca de R$ 343 milhões de reais. Um grande exemplo de que investir em uma loja muito bem localizada, com produtos adequados e a presença de consultores com um belo sorriso no rosto e muita simpatia são fundamentais para o sucesso.

Falando de 2021, a varejista divulgou nesta mesma reportagem que pretende inaugurar 14 lojas, além de finalizar seu novo centro de distribuição. E claro, começa a avaliação de entrada no mundo digital. Verificando no Linkedin pude encontrar novos funcionários focados no processo de transformação digital da empresa.

O case das Lojas Cem é um ponto fora da curva nos dias de hoje, difícil ver um varejo totalmente físico resistir e continuar crescendo na atualidade. Não sabemos até quando teremos um exemplo deste de não ser online e não ser ominichannel resistindo e crescendo. A própria Lojas Cem já busca o seu projeto de digitalização pois sabe que é necessário, é um caminho sem volta. Por outro lado é necessário investir em políticas públicas que favoreçam a inserção digital da população de baixa renda.


Head de Inovação do Mundo do Cabeleireiro, eleito Líder de Tecnologia Norte/Nordeste 2019 e Corporate Ninja 2019 pelo Cubo Itaú
GUIMAS

Conheça o GUIMAS !!!

GUIMAS é Head de Inovação & Digital, Co-founder do GETIC NE, idealizador do Blog Descoisando, Partner do Innovation Group, Palestrante e Consultor.

Em 2019 foi reconhecido como Innovation Leader N e NE na categoria Tecnologia, prêmio realizado pelo Innovation Group e também premiado pelo Cubo Itaú como Corporate Ninja 2019.

Uma pessoa que está sempre inconformado em fazer o diferencial e de incomodar as pessoas para sair do conformismo, ajudas os coisados a descoisarem as coisas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s