O que você sabe sobre Cascata x Ágil? Não adianta MIL ferramentas sem UMA metodologia.

Por Karol Oliveira
Gestora de Inovação e Especialista em Desenvolvimento de Novos Negócios, eleita Líder de Inovação Norte/Nordeste 2019.

Com a chegada da pandemia instalada pelo Coronavírus, tenho visto diversos profissionais dando inúmeras dicas na internet de ferramentas para Home Office. É super válido indicar a utilização do Zoom, Hangout, Whereby, Slack, Trello, Asana e outras, porém, de nada adianta ter vários artifícios mas não saber a hora de utilizá-los!

Para que as atividades de um projeto possam fluir, seja ele pessoal ou profissional, antes de somente ir executando você precisa entender qual metodologia utilizará, isso definará toda sua estratégia. Nesse artigo quero te trazer duas opções de metodologia: Cascata Ágil, falando um pouco dos prós e contras de cada uma. Vamos lá!

METODOLOGIA CASCATA

Costuma ser desenhado todo o projeto de uma só vez. Os requisitos geralmente são revisados e aprovados pelo cliente antes que o projeto possa ser iniciado e só são revistos ao final de tudo, na hora da entrega.

  1. Pró: nesse modelo, todos os envolvidos sincronizam expectativas sobre o que será entregue no início do ciclo de vida de desenvolvimento, isso torna o planejamento e o design mais simples, já que o progresso é medido mais facilmente, pois o escopo completo do trabalho é conhecido antecipadamente. Outra vantagem é que, exceto para revisões, aprovações, reuniões de status etc., a presença de todos os stakeholders (influenciadores) não é estritamente necessária.
  2. Contra: uma área que quase sempre fica aquém nesse modelo tradicional de trabalho é a eficácia das atividades e expectativas. Reunir e documentar resultados desejados de uma forma significativa é, muitas vezes, a parte mais difícil de um projeto. Outra desvantagem do modelo Cascata é a possibilidade de algum dos envolvidos ficar insatisfeito com o resultado, já que todos as atividades são baseadas em requisitos documentados no início, uma pessoa envolvida pode não ver o que será entregue até que esteja quase concluído. Nesse momento, as mudanças podem ser difíceis (e caras) de implementar.

METODOLOGIA ÁGIL

Momento de brainstorming de ideias após uma sprint.

Em vez de criar tarefas e programações fixas para todo o projeto, nessa metodologia todo o tempo é dividido em fases chamadas “sprints”. Cada sprint tem uma duração definida (geralmente em quinzenas) com uma lista de atividades planejada em seu início e entregas que são priorizadas de acordo com urgência e importância. À medida que o trabalho é concluído, ele pode ser revisado e avaliado pela equipe geral envolvida.

  1. Pró: os influenciadores do projeto tem oportunidades frequentes de ver o trabalho sendo entregue e solicitar mudanças ao decorrer do projeto. Ou seja, se o tempo de implementação do seu projeto pessoal ou profissional for mais urgente, o método Ágil ajuda a produzir mais rapidamente uma versão básica funcional que pode ser construída em sucessivas iterações.
  2. Contra: uma desvantagem clara dessa abordagem é que o alto grau de envolvimento do cliente, embora ótimo para o projeto, pode ser desconfortável para alguns clientes que simplesmente não têm tempo ou interesse na participação. Um outro desafio é gerenciar projetos ágeis quando a equipe trabalha de forma retoma, porém, existem várias maneiras de lidar com esse problema, e aí sim entram as ferramentas que citei no início desse artigo.

ENTÃO, QUAL METODOLOGIA DEVO UTILIZAR?

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Utilize o que mais se adequar a sua realidade, seja ela estática ou dinâmica! Cascata exibe uma mentalidade de projeto com seu foco estritamente na entrega final, enquanto a metodologia Ágil introduz uma mentalidade de fases e se concentra em garantir que cada melhoria desenvolvida satisfaça os envolvidos e se modifica conforme os desejos mudam. Fiz um quadro comparativo para deixar mais claro as diferenças entre os métodos em cinco aspectos.

Uma Ferrari mal utilizada pode ser substituída por um fusca se o objetivo for apenas ir do ponto A ao ponto B.

Por isso reforço: adianta ter mil ferramentas disponíveis, se você não tem uma metodologia em que se abraçar.

Quais metodologias e ferramentas você utiliza? Aplica em seus projetos pessoais ou somente profissionais? Me indica aqui pra interagirmos mais sobre 😉

——————————————————————————

Texto pela parceira Karol Oliveira publicado em 25/03/2020 no Linkedin

Conheça Karol !!!

Karol Oliveira

Gestora de Inovação com foco na habilidade de Problemas Complexos, Karol é especialista em inovação aplicada em corporações e startups. Em 2019, foi eleita Líder de Inovação Norte/Nordeste pelo prêmio Innovation Leader.

Iniciou no mercado de trabalho como docente na disciplina de Física voltada para concursos da Aeronáutica e Marinha. Deu start na sua carreira de negócios na área comercial e em seguida teve sua startup onde recebeu investimento anjo. Anteriormente foi consultora do Porto Digital, um dos maiores parques tecnológicos do cenário nacional.

Com uma vasta experiência em diferentes segmentos do mercado e devido a paixão por novas histórias, hoje além dos projetos, treinamentos e palestras, também é mentora de novos negócios em centros de inovação distribuídos pelo Brasil.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s